casais praticando swing

O que é swing?

Swing é uma prática sexual onde um casal, ou dois parceiros, decidem que estão com vontade de incluir mais pessoas na sua relação.

Diferença de Swing e Poliamor

É diferente de Poliamor, pois tecnicamente não mistura sentimento. É apenas a prática sexual com outras pessoas.

Benefícios do Swing para o casal

Muitos casais acham que isso é interessante porque foge do tédio, por que vai criar outras práticas entre eles, vai fortalecer o vínculo, a intimidade, a amizade. Alguns casais falam que o swing tornou o casamento mais feliz e que até deixou o sexo melhor.

É claro que o swing só acontece quando ambas as partes concordam com isso.

Formas de desenvolver o Swing

Existem algumas formas de desenvolver esta prática. Ele pode ser um Soft Swing, ou Full Swing. O que isso quer dizer?

Soft Swing é quanto não envolve penetração. Você pode fazer outros tipos de carícias, só beijar ou ter só preliminares, mas você não entra na parte da penetração.

O Full Swing é quando você tem tudo, todo o conjunto.

Como eu determino o que vai acontecer numa relação de swing? Pré-requisitos para a prática.

Bom, eu preciso conversar com a minha parceria. É extremamente importante e o swing só vai acontecer se houver honestidade e comunicação.

Muitos casais que são adeptos do swing dizem que traição é produto da mentira, pois não há conversa, não há comunicação, e não há um acordo entre os dois que permita sair com outras pessoas.

Ele é baseado em confiança, em honestidade e em comunicação constante.

Sendo assim, acho que já é uma excelente introdução para explicar o que é importante para você ter sucesso em uma troca de casais.

O que é importante para ter sucesso no swing?

Primeiramente, a outra parte do casal tem que querer. Se uma só quer, então isso não vai funcionar.

O prazer individual não necessariamente conta no swing, desejado é que o casal se divirta, eu e a minha parceria.

É uma experiência que eu quero ter com meu melhor amigo, com a pessoa que eu casei, com quem eu divido a vida.

Por isso que é sexo pelo sexo, é diversão, é um esporte que a gente pratica juntos, não é “eu querer fazer algo sozinho”.

Estabelecer as regras antes é muito importante
Boate de Swing
Então eu preciso ter uma excelente comunicação com a minha parceria, combinar:

  • onde a gente vai,
  • com quem a gente vai,
  • se nós ficamos juntos no quarto ou se ficamos separados,
  • se a gente só vai assistir,
  • se nós podemos sair com pessoas do mesmo sexo,
  • que tipo de práticas sexuais a gente vai fazer enquanto estivermos com aquelas pessoas,
  • se vai ter penetração ou não vai,
  • se essa penetração vai ter proteção (cuidado com as DSTs),

Uma vez decididas estas regras, e a gente concordando que quer as mesmas coisas, onde a gente vai fazer isso?

Locais onde buscar casas de swing

Uma alternativa interessante é: Procure comunidades virtuais ou sites de pessoas que são adeptas ao swing, como o Sexlog, para você conhecer as regras.
Casas de swing: Muitas cidades têm estes ambientes e você pode procurar.

Como é uma casa de swing?

A maior parte das vezes uma casa de swing é muito parecida com uma balada. Tem DJ, tem pista de dança, tem bar, e ali você vai conhecendo as pessoas.

O diferencial é que essas casas geralmente têm o que eles chamam de labirintos, que são corredores, e dark rooms, onde você pode ficar mais íntimo com outra pessoa, e quartos, também pequenos ambientes e pequenos espaços onde você pode estar com outras pessoas.

Esses espaços podem ser privados, ou podem também ser abertos para que outras pessoas assistam.

O que é muito comum também, é que muitos adeptos do swing gostem muito mais de assistir do que necessariamente de praticar, aliás, não existe uma fórmula específica, se eu decidir praticar eu posso ir experimentando.

Como começar?

A primeira forma de experimentar é visitar estes lugares, observar o que as pessoas fazem, conversar com algumas pessoas, não é preciso ter pressa quando se trata do swing.

Jornada de autoconhecimento

O swing é uma jornada de autoconhecimento, e também de conhecimento desta prática e da minha parceria enquanto a gente está neste ambiente. Aproveitar para conhecer o ambiente, ninguém é obrigado a nada.

Outra coisa, não é um ambiente cheio de perversão. As pessoas tendem a ser muito respeitosas, esperar para que você se aproxime, que você queira saber mais e ver onde isso vai dar.

Tem que ser sempre 2 casais?

Às vezes não é preciso que sejam 2 casais, pode ser um ménage, pode ser mais de 2 ou 3 pessoas, só que isso tem que sempre ser acordado com a sua parceria. É muito importante que todos os envolvidos queiram estar envolvidos.

Os riscos de praticar swing

A gente precisa observar se todo mundo está a vontade, por que muitas vezes a ideia é ótima, mas aí quando a gente executa a ideia não é muito bom. O que eu quero dizer com isso?

Eu imagino que vai ser o máximo ver a minha parceria com outra pessoa, mas quando a realidade chega, como será que eu vou me sentir?

Muitos casais até acabam tendo problemas na sua relação depois de uma experiência de swing, porque se sentem inseguros, começam a ter ciúmes, coisa que não sentiam antes, porque têm medo do abandono, porque começam a criar preocupações que antes de inserir esta prática na vida do casal não haviam.

Então é por isso que é necessário muita conversa, muita comunicação. E assim, lembre que isso é uma experiência, e que vocês dois optaram pela experiência.

Não vale depois ficar jogando na cara da outra parceria que ela queria, e que a relação dela acabou com o relacionamento.

Tudo é pensado em conjunto no swing, não esqueça disso.

Fonte: Sexo sem Dúvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *